quarta-feira, 23 de maio de 2007

Não sigas os meus passos.
Não sigas as pegadas dos sentimentos que deixo escapar a cada passo que dou.
Não acredites em mim.
Porque sou egoísta e só eu existo no meu mundo. Tudo o resto é complemento, reflexo do que me falta.
Não vás por onde vou, porque o meu caminho esconde armadilhas sem fim.
Porque guardo bem no fundo quem sou e para onde vou.
Não me sigas. Por mais que te pareça segura do que quero atingir, sou só uma sombra iluminada pela vontade de fugir.
Sou só eu. Única nesta prisão que habito.
Quem me dera livrar-me deste Eu que é tão mais forte que o meu querer.


Amar para quê, se o amor esconde nos seus encantos todos os recantos dos quais tento escapar?

5 comentários:

thunderstorm disse...

Será que é mesmo isso que queres?
Será que és mesmo assim....?
Deixo as duvidas no ar.

Beijos

you know who disse...

e tens consciência que vou-te lá buscar a mesma?

sm disse...

Stormy,
Sós nascemos e sós morremos.
Quem amamos e com quem partilhamos o tempo que cá andamos é o bálsamo para a solidão que nos espera em cada esquina.

sm disse...

you know who,
A consciência por vezes atraiçoa-nos.
Podes sempre ir buscar, mas não te garanto que vas encontrar.

you know who disse...

Não são precisas garantias.
Alias, o seguro morreu de velho