terça-feira, 29 de maio de 2007

esquecer é isto

On oublie les adresses

Comme les gens qui nous blèssent

On oublie sans cesse

Les jours d'anniversaire et nos clefs et les repères, on les perd

On oublieras les chaines de nos vies qui se trainent

On oublie quand même

Mais il est une chose à laquelle nous resterons fidèles

Les yeux,la voix,les mains,les mots d'amour ça reste là

Le jour et l'heure, la peau, l'odeur, l'amour ça reste là

C'est fort encore

C'est mort d'accord

Mais ça ne s'oublies pas

Ne s'oublie pas, ça

On oublie pas

J'oublierais ce mois d'Août où j'ai du faire la route sans toi

Sans doute

J'oublierais ma defaite et le rêve qui s'arrete

J'oublierais peut etre

Mais j'y pense encore quelques fois et ça ne s'explique pas

S'explique pas

Tes yeux,ta voix, tes mains sur moi toujours ça reste là

Le jour et l'heure, ta peau,l'odeur,l'amour ça reste là

C'est fort encore

C'est mort d'accord

Mais ça ne s'oublie pas

Ne s'oublie pas, ça

Je n'oublie pas

Les yeux,la voix,tes mains sur moi,les mots d'amour ça reste là

Le jour et l'heure,la peau,l'odeur,l'amour c'est là

On oublies pas

Les yeux,la voix,tes mains sur moi,les mots d'amour

Ça reste là

On oublie pas

Ça s'oublie pas

Le jour et l'heure,la peau,l'odeur,l'amour c'est là

On oublies pas

Ça s'oublie pas

Les yeux,la voix,tes mains sur moi,les mots d'amour

Ça reste là

On oublie pas

Je t'oublie pas

Le jour et l'heure,la peau,l'odeur,l'amour c'est là

On oublie pas

Je ne t'oublierais jamais.

ZAZIE-"Ça"

Esquecemos os endereços

Como as pessoas que nos magoam

Esquecemos, sem cessar

Os aniversários e as chaves e as referências, perdemo-los

Esqueceremos as correntes das nossas vidas que se arrastam

Esquecemos, de qualquer maneira

Mas há algo a que continuaremos fieis

Os olhos, a voz, as mãos, as palavras de amor, isso fica cá

O dia e a hora, a pele, o cheiro, o amor, isso fica cá

É forte, ainda

De acordo, está morto

Mas isso não se esquece

Não se esquece, isso

Não esquecemos

Esquecerei esse mês de Agosto em que tive de fazer-me a estrada sem ti

Sem dúvida

Esquecerei a derrota e o sonho que se acaba

Esquecerei, talvez

Mais por vezes ainda penso e isso não se explica

Não se explica

Os teus olhos, a tua voz, a tuas mãos sobre mim isso fica cá

O dia e a hora, a tua pele, o cheiro, o amor, isso fica cá

É forte, ainda

De acordo, está morto

Mas isso não se esquece

Não se esquece isso

Eu não esqueço

Os olhos, a voz, as tuas mãos em mim, as palavras de amor, isso fica cá

O dia e a hora, a pele, o cheiro, o amor estão cá

Não esquecemos

Os olhos, a voz, as tuas mãos em mim, as palavras de amor

Isso fica cá

Não esquecemos

Isso não se esquece

O dia e a hora, a pele, o cheiro, o amor estão cá

Não esquecemos

Isso não se esquece

Os olhos, a voz, as tuas mãos em mim, as palavras de amor

Isso fica cá

Não esquecemos

Eu não me esqueço de ti

O dia e a hora, a pele, o cheiro, o amor estão cá

Não esquecemos

Eu nunca te esquecerei.

2 comentários:

gingerbread disse...

é sempre bom reviver memorias boas. isso nunca se esquece, afinal se nao vivermos de memorias boas vivemos de que?
a realidade essa, sim, é que por vezes tem que mudar...

Poppie disse...

É necessário esquecermos a lembrar e lembrarmos sempre com um sorriso!