terça-feira, 8 de abril de 2008

Say my name...


Conversation by ~milosmilos on deviantART

Esta coisa dos nomes é algo estranho se pensarmos bem.
Não os escolhemos e no entanto é algo que nos define e nos caracteriza até certo ponto.
Acho que ninguém gosta de ouvir aquelas tentativas de chamamento do estilo "psiu", "olhaaa" ou "oh tu" entre outras que por vezes ainda conseguem surpreender-nos ( vocês não ficam piursas quando anda caem na esparrela??).
Mas vamos falar do assunto em questão: Os nomes, os nossos nomes.
Em certas culturas, como a nossa, insistem em dar-nos mais do que um nome próprio (deve ser para praticarmos a escrita) e na maior parte dos casos só nos identificamos com um, que é aquele pelo qual nos chamam regra geral. Então para que serve o outro (ou os outros, conforme a sorte...)???
No outro dia tive a sorte de presenciar uma conversa entre amigas sobre esse assunto, elas insistiam em saber qual era o segundo nome das outras e em quase todos os casos nenhuma delas gostava do "outro" nome que tinha.
Gerou-se uma discussão pois duas delas não queriam sequer dar a conhecer o seu segundo nome mas ao fim de muita disputa lá acabaram todas por ceder de uma forma ou de outra.

A Joana dizia que o nome era horrível mas que era o dela e nada podia fazer.

A Maria dizia gostar do nome mas certamente também não se aperceberia tratar-se dela se fosse usado em conversa.

A Sandra (uma das que não queria dizer) implicava que o nome não lhe pertencia e que se o usassem para a chamar ela obviamente não responderia.

E a Susete (que não queria dizer nem por nada) no fim de muitos malabarismos lá acabou por ceder mas ninguém ficou propriamente a perceber se não gostava ou odiava ou se simplesmente não o usava.

São daquelas conversas que por pouco interesse que possam parecer ter acabam por nos pôr a pensar no porquê de tanto gasto em escrita se no fim das contas basta-nos um. Será para vender aquelas revistas onde vêm descritas as qualidades e os defeitos das pessoas com tal ou tal nome e o significado e aquelas coisas todas??
Se calhar por lá estar escrito até nos influencia mas então temos de ter em consideração os nossos nomes próprios todos... E fazer um estudo detalhado da mistura que s dois fazem, levar em consideração que um tem mais uso que o outro e isso tudo... Bolas... Que trabalhão!! Gostava mesmo mais de ter só um nome...

Agora vocês perguntam-me porque razão venho para aqui contar isto... Bem... Eu, como muita gente, tenho um segundo nome próprio. Mas ao contrário daquelas "moçoilas" é o que uso diariamente e por isso não me faz confusão nenhuma que mo perguntem... Já o primeiro é outra história! Esse eu não o divulgo nem sob tortura...
Mas lá tenho de o usar para preencher documentos oficiais, que remédio...


12 comentários:

Anónimo disse...

não comento....



gggggrrrrrrrrrrrrrr


Joana

Anónimo disse...

somos duas.....


ggggggrrrrrrrrrrrrr



Susete....

LadyFonseca disse...

Eu comento... Eu comento!!!...

Eu adorei o texto... Mesmo...
E realmente o segundo nome é mesmo daquelas coisas... Há quem goste e quem não goste, mas pronto é a nossa identidade...

E eu adoro o meu segundo nome... E olha que não sei se não iria saber que estavam a falar para mim, se calhar até ia saber...

Ehehehehe...

Maria





Ps... Com que então "nem sob tortura"?... Lol... É só "garganta"....

*giggle*

Marisa Vieira disse...

pois....vamos lá



Isto dos segundos nomes é daquelas coisas, deveríamos ficar felizes pois foram os nossos pais ou familiares que escolheram....no meu caso, a minha avó era Julia, colocou-me Joana, e de seguida a uma prima minha colocou diana João... logo, Joana faz-me feliz pois tem significado, o Marisa foi a minha querida mãe que me colocou(influencias de telenovelas brasileiras,lol, quando andava na primária, a minha professora chamava-me "Joana" mais propriamente " Joaninha", fiquei traumatizada, tenho uma meia duzia de amigos que me chamam "Joana Marisa", eu não gosto mas respondo. Joana...Joana.... é daquelas coisas, gostando ou não, é o nosso nome, pelo menos para as nossas mães nos dizerem-" MARISA JOANA, JÁ AQUI".....Lolada.... a minha nunca me chamou assim, era mais..."Maaaariiiisaaaaaaaaa... já aqui...:)




Texto muito bonito e faz-nos que pensar, bem podia ser eu a Joana do texto...:P

Zaza disse...

Achei piada achei. Porque tava a ler o teu comentário e tava-me a lembrar dos tempos da escola (condução). Em que cusquei o nome daquela pessoa e era um e afinal nunca lhe poderia chamar isso porque senão levava uma sapatada na cabeça. LOL
Gostei do teu texto e aqui fica a minha opinião:
o segundo nome serve simplesmente por uma questão de uma ainda maior distinção. Como por exemplo eu era apenas uma de tres com o meu nome em todos os meus anos de escola. O que nos distinguia? Vou dar um exemplo
Joana Raquel Fontes
Joana Maria Fontes
Joana Maria Silva

Como ja disse, questão de ,maior distinção... Um beijo maluca

mystique disse...

LOL.... Ainda bem que não tenho desses problemas, o meu nome é o meu nome e mais nada... Hehehe... Mas se tivesse outro nome com certeza não me chateava muito com isso.

Poppie disse...

Engraçado… nunca me identifiquei muito com o meu segundo nome… sempre me pareceu uma forma mais sonante de a minha mãe me chamar quando eu fazia o que não devia… a única pessoa que me tratava, de vez em quando, apenas pelo meu segundo nome era o meu pai... e ao ler isto fiquei com saudades de ser chamada de Sofia… ontem a minha prima de dois anos chamou-me de Sofia… eu perguntei-lhe quem era a Sofia… e ela muito simplesmente disse… a Sofia é a Mafalda… são os dois parte de mim, inseparáveis, no fundo…

sm disse...

Joana, Susete e Maria,
Tenham calma meninas! Vocês sabem muito bem que eu até tenho razão... LOL

sm disse...

My Lady,
Fico muito feliz que tenhas gostado do texto e tanto ou ainda mais que o comentes... Realmente, quer queiramos ou não, o segundo nome faz também parte da nossa identidade e nem que seja usado só naqueles casos extremos convém sabermos que nos pertencem, não vá o diabo tece-las... LOL

sm disse...

Marisa,
LOL... Não fazia ideia que te chamavas Joana... lol... Nem te imaginava como tal... Por acaso é um nome que gosto e fico feliz por ele te ter tal significado...

Beijos grandes.

sm disse...

Zaza,
Para nos distinguir existem os diferentes nomes e a junção do próprio com o(s) de família faz de nós indivíduos mais distinguíveis, pelo menos em nome. Não deixas de ter uma certa razão, mas então como fazem os que só têm um nome próprio e conseguimos distingui-los na mesma??

sm disse...

Poppie,
Para ti vou mandar um simples beijo e dizer-te que sim (abano a cabeça), por vezes não damos importância às coisas mais simples e que apesar de por vezes nos "fazerem" mal, não deixam de ser nossas...

*hug*