quarta-feira, 25 de julho de 2007

ansiedade


Lembras-te desse sentimento de impotência?
Da dúvida e da angústia que tomavam posse?
Tudo era novo e tudo me lembrava o que já era velho em mim...
Poderia eu fazer com que olhasses para mim com outros olhos?
Seria eu diferente em algum aspecto?
Porque também tu deves ter um novo a conhecer e um velho a lembrar...
Serão os teus olhos capazes de ver o "EU" para além do meu "eu"?
Será possível que repares no ser que renego como se nunca o tivesse sido?
Será amor esta coisa que nasce da novidade que sinto e não vejo?
Será que tens resposta para as perguntas que não faço e que a vida é isso mesmo: o que sentes sem ver?

2 comentários:

Raquel disse...

ummm.... tanta questão por responder....
mas tá giro...tá!tá!

Zaza disse...

nunca tinha pensado nessa perspectiva